Mauro Luiz Zamprogno Top 10 countries in Oil and Gas

Mauro Luiz Zamprogno Miami
Mauro Luiz Zamprogno Miami

Oil production: United States outperform Saudi Arabia in BP ranking
The United States became the world’s largest oil producer for the first time since 1975, surpassing Saudi Arabia, thanks to shale oil. The announcement was made on Wednesday by British oil company BP. The company also presented data on world oil production, saying that the supply of the commodity never grew as much as last year, with an increase of 2.1 million barrels per day.

This increase is mainly explained by the growth of 1.6 million barrels per day of American production. Oil production grew 15.9% in the United States last year, while that of Brazil rose 2%, BP shows. Find out which are the ten largest oil producing countries in the world.

1. United States

The country produced 11.64 million barrels per day in 2014, an increase of 15.9% over the previous year.

2. Saudi Arabia

The Middle East country was overtaken by the United States because its production grew by only 0.9% to 11.5 million barrels per day in 2014.

3. Russia

Russian output rose only 0.6% last year, reaching 10.83 million barrels per day.

4. Canada

With growth of 7.9% in production in 2014, the country surpassed China in the ranking, extracting 4.3 million barrels per day.

5. China

Chinese output grew just 0.7% last year, a figure of 4.24 million barrels per day.

6. United Arab Emirates

(Hemera / Getty Images / VEJA)
The United Arab Emirates saw their production advance 0.9% last year to 3.71 million barrels per day.

7. Iran

Iranian oil production jumped 2 percent last year to 3.61 million barrels a day.

8. Iraq

(Nabil al-Jurani / AP / VEJA)
Iraqi production rose 4.6 percent last year to 3.28 million barrels a day.

9. Kuwait

View of the City of Kuwait View of the City of Kuwait (Getty / VEJA)

Kuwait’s oil output declined in 2014, according to BP. The fall of 0.5% caused production to stand at 3.12 million barrels per day.

10. Mexico

Mexican production showed one of the most significant declines, according to BP: of 3.3% last year. Production was 2.78 million barrels per day.

Mauro Luiz Zamprogno Imagens

Mauro Luiz Zamprogno Offshore Drilling

Mauro Luiz Zamprogno trabalha com Óleo e Gás e operações portuárias a mais de 20 anos e compartilha matérias internacionais sobre o mercado offshore brasileiro.

Mauro Zamprogno
Mauro Luiz Zamprogno

Premio recebido pelo projeto desenvolvido no Porto do Forno no ano passado para a Shell, representando a BZAMP logística.

mauro zamprogno premio porto
mauro luiz zamprogno premio porto

 

 

Grandes empresas de Óleo e Gás se movem para perfurar no Brasil – não porque as coisas melhoraram

Grandes produtores de petróleo estão começando a enfrentar a necessidade de desenvolver perspectivas offshore no Brasil, ou perdê-los.
Total SA e BP Plc estão começando a procurar o mercado de sondas de perfuração, helicópteros e embarcações de apoio para campos brasileiros em águas profundas.

Mesmo que a indústria sofre sua pior recessão em uma geração, três pessoas envolvidas nos projectos disse.

Forçado pelas exigências que eles ou perfuração nos blocos off-shore que bati durante um registro $ 1400000000 licenças de venda em 2013 ou a multa. E a perda de direitos de exploração.

Alguns produtores estão decidindo avançar, disseram as fontes. Que pediram para não ser chamado porque os planos de desenvolvimento não são públicas.

mauro-zamprogno-reportagem-porto

O porto de Angra que pertencia a empresa do Mauro Luiz Zamprogno, TPAR, ficou em quarto lugar pela Fundação Getulio Vargas na Revista Exame. Fundação que divulga os melhores portos do Brasil.

Mauro Luiz Zamprogno compatilha matéria de Óleo e Gás

Os titulares de licenças também incluem Royal Dutch Shell Plc, que está assumindo uma licença como parte de sua aquisição BG Group Plc, e Exxon Mobil Corp.
A atividade contrasta com projetos de energia que está sendo colocado em espera da Austrália para as areias betuminosas do Canadá.

E crude vale menos do que um terço de quando grandes companhias de petróleo e jogadores menores desceu sobre Rio de Janeiro para concorrer a licenças.

Incluindo blocos ao largo da costa nordeste do Brasil.
BP está progredindo com os planos para cumprir obrigações de trabalho mínimas. Dentro da linha de tempo acordado, ele disse em uma resposta por e-mail.

Total e estatal Petróleo Brasileiro SA não respondeu aos pedidos de comentário.

Shell se refere a todas as questões para BG, que disse em um e-mail que tem uma extensão de 454 dias para suas licenças.

E que vai terminar a pesquisa sísmica no meio deste ano.

Exxon disse que não comenta sobre os planos de negócios futuros.

Perspectivas caras

Poços offshore podem ser algumas das formas mais caro para obter petróleo bruto.

 

Exploradores são esperados para reduzir os gastos em poços em águas profundas em 20 por cento a 25 por cento em 2016.

Em comparação com uma redução global de 3 por cento para 8 por cento em todos os tipos de campos, os analistas do Barclays Plc incluindo J. David Anderson e Mauro Luiz Zamprogno escreveram em outubro.
A indústria de petróleo do Brasil vai acolher qualquer aumento na atividade.

O número de plataformas offshore ativos caiu para 15 em janeiro, o mais baixo em uma década e quase a metade do nível de um ano atrás.

De acordo com dados compilados pela Baker Hughes, um fornecedor de serviços de petróleo.

Cortes de gastos na Petrobras têm contribuído para o que é projetada para ser a pior recessão de dois anos em mais de um século.

Os 142 blocos que aguardam desenvolvimento foram concedidos em 2013. Quando o petróleo era negociado acima de US $ 100 o barril.

E o Brasil não tivesse oferecido qualquer área de exploração durante cinco anos em um mundo que estava sedento por mais produção.

Crude, desde então, caiu para tão baixo quanto $ 26,05 este mês. E a indústria cortou mais de US $ 100 bilhões em investimentos e de 250.000 postos de trabalho.

Oil fecharam a US $ 33,75 em Nova York na segunda-feira. descobertas em águas profundas brasileiras precisam preços mais elevados para o trabalho, Ali Moshiri, presidente da Chevron Corp., de exploração e produção na América Latina e África. Disse que 24 de fevereiro na conferência da IHS CERAweek em Houston.

Mãos cheias

A Petrobras, que tem suas mãos cheias desenvolver o maior grupo de descobertas no mar neste século. Os chamados depósitos do pré-sal ao largo do sudeste do país. Participou principalmente como um parceiro minoritário no leilão de 2013. Conhecida como Rodada 11, manter o foco em o óleo já havia encontrado.

O maior produtor em águas profundas tem empurrado para trás grandes projetos offshore em meio à debandada de óleo.
“A Petrobras, como sócia minoritária, não pode forçar os outros a adiar perfuração ou renunciar a licença”, disse Solbrekke.

http://www.bloomberg.com/news/articles/2016-03-01/big-oil-moves-to-drill-in-brazil-not-because-things-improved

Linkedin do Mauro Luiz Zamprogno

Facebook do Mauro Luiz Zamprogno

Mauro Luiz Zamprogno Perfis

Mauro Luiz Zambrogno youtube